• Pedro Henrique

Como saber se estou fazendo a coisa certa?

Atualizado: 16 de jun. de 2021


photo by Alexandre Meneghini

Percepção sensorial defeituosa

Técnica Alexander - Pedro Souza

Tudo está dentro do cosmos. Cada inspiração e expiração são únicas - o ar fresco entra, o ar morno sai, nossos pulmões se expandem, nossos fluidos se movem, nós nos movemos, dançamos. Obrigado à nossa fisiologia humana por nos permitir experimentar a beleza da existência.



Uma das experiências marcantes ​​que tive em minhas primeiras aulas da Técnica Alexander foi aprender sobre percepção sensorial defeituosa. Quando minha professora estava trabalhando comigo, percebi minha postura de forma diferente. Minha primeira reação foi presumir que eu estava na posição errada.


Falei com ela sobre como estava me sentindo, e sua explicação foi: "você não pode confiar nas suas sensações porque até o momento, você está passando por uma percepção sensorial defeituosa. Isto acontece quando não recebemos um feedback sensorial preciso sobre o nosso estado físico ou quando interpretamos essa informação de forma incorreta". Fiquei intrigado com a resposta dela, e procurei saber mais sobre essa tal percepção sensorial defeituosa.


Anatomicamente, temos receptores dentro de nossas articulações, músculos, tendões e ligamentos responsáveis ​​por fornecer informações ao sistema nervoso central sobre a situação do nosso corpo. Os receptores envolvidos em nossa cinestesia são chamados de proprioceptores. É um senso neuromuscular que informa o cérebro sobre a posição do nosso corpo. O senso de propriocepção pode ser classificado como nosso sexto sentido, ou mais comumente conhecido como somatossensação.


O termo somatossensação abrange as subcategorias de:

  • Mecanocepção (pressão, vibração, toque discriminatório);

  • Termocepção (temperatura);

  • Nocicepção (dor);

  • Equilibriocepção (equilíbrio);

  • Propriocepção (sentido de posicionamento e movimento).


A cinestesia é uma submodalidade de propriocepção conhecida como sentido de movimento. É a capacidade de reconhecer o movimento articular e sua duração, direção, amplitude e velocidade. Então, Cinestesia é o estudo do movimento e da percepção (tanto consciente quanto inconsciente) do movimento do próprio corpo.


No momento em que você decide mudar de uma postura curvada para uma postura ereta, é quando seu pensamento entra em ação.

Então, quando minha professora me falou sobre percepção sensorial defeituosa, ela estava se referindo as minhas respostas automáticas as minhas sensações corporais e as tomando-as como prioridade. Eu entendo e concordo que é essencial ouvir o que nosso corpo está nos dizendo. No entanto, quando queremos nos compreender profundamente, precisamos ir além das sensações corporais.


Por exemplo, é comum presumirmos que para melhorar nossa postura devemos endireitar as costas, mover os ombros para trás e permanecer nesta posição. É bem provável que após alguns minutos vamos nos sentir desconfortáveis ​​em nosso corpo, e a melhor solução é voltar para onde estávamos, curvados.


No momento em que você decide mudar de uma postura curvada para uma postura ereta, é quando seu pensamento entra em ação. É uma ideia do que é certo que o faz acreditar que a posição em que se colocou é a correta.


É fácil dizer “fique de pé,“ ponha os ombros para trás ”,“ segure a cabeça para cima ”, mas essas direções são facilmente influenciadas por como percebemos esses movimentos. Todo movimento está relacionado ao pensamento. Nosso corpo começa a se adaptar à maneira como pensamos e tendemos a confiar em como percebemos a posição de nosso corpo, resultando em uma concepção errada da realidade - percepção sensorial defeituosa.


Então, se eu não posso confiar na minha percepção sensorial, como posso saber que estou fazendo a coisa certa?


Na Técnica Alexander contamos com a ajuda de um(a) professor(a) e de um espelho. O professor o guiará para uma posição mais alinhada e fluida, enquanto o espelho lhe dará feedback visual. No meu caso, enquanto eu estava me sentindo estranho, minha professora gentilmente me pediu para olhar no espelho e dizer a ela o que eu estava vendo. Lembro-me de rir porque o que estava vendo era completamente diferente do que eu estava sentindo. Meu corpo estava alongado e alinhado, e eu pré-julguei essa experiência como errada.


Essa experiência abriu uma maneira totalmente nova de entender a mim mesmo, não apenas no nível físico, mas também no aspecto emocional. Coisas que eu acreditava começaram a se dissipar nesse novo relacionamento comigo.

Comecei a ter insights sobre minha personalidade e a compreender que minha ideia de eu era um acúmulo de ideias criadas por mim e emprestadas de outras pessoas. A vida é uma jornada experimental contínua e cabe a nós vivê-la conscientemente ou não. Como professor e instrutor de Yoga, aplico a Técnica de Alexander em quase tudo que faço, especialmente no trabalho. Esta técnica me ajuda a usar-me (mente/corpo) de forma eficiente e a lidar com as minhas emoções de uma forma saudável.


A Técnica Alexander é um método educacional. É uma abordagem para entender como nosso corpo expressa nossos pensamentos e vice-versa. É um estudo prático da eficiência do movimento que vai bem com qualquer atividade.


Caso tenha interesse em saber mais sobre a Técnica Alexander, estou a disposição em lhe fornecer o suporte para você incorporar e compreender seus aspectos mais profundos. Atualmente ensino a Técnica Alexander online ou presencial na região de Alphaville, SP.


Algumas referências:

https://www.alexandertechniquescience.com/general/terminology/debauched-kinesthesia/

https://www.sciencedirect.com/topics/neuroscience/somatic-sensory-system

https://www.physio-pedia.com/Proprioception

Photo by Alexandre Meneghini